Pular para o conteúdo principal

Postagens

As crenças limitantes que abraçamos

Cresci ouvindo críticas sobre qualquer atividade, objetivo, sonho que eu me propunha fazer. Desde cozinhar o arroz até a intenção de morar sozinha ou estudar fora, sempre ouvia conselhos desestimulantes ou críticas nada construtivas, lembrando da minha incapacidade de realização - seja do que fosse. E ainda ouço. Levei anos para criar coragem e cozinhar para outras pessoas. E, gente, eu cozinho bem! 
Não, este não é um post para falar mal de mãe ou pai. Cada um dá ao mundo aquilo que recebeu e soube transformar ou não. Aos trinta e oito anos, entendo isso com uma clareza! Sinto não ter esta maturidade tão mais cedo. E sou grata aos meus pais por tudo o que puderam fazer por mim.



Além de demorar a cozinhar para amigos, demorei a fazer faculdade, não saí de casa até hoje, sempre tive problemas para me relacionar, desenvolvi dois problemas sérios - demorou a entender que eram problemas: compulsão e complexo de inferioridade. Apesar de ter começado a encarar de frente estes dois inimigos…
Postagens recentes

Gratidão e boa noite

Não fomos à final da Copa; fizemos um campeonato mediano para desastroso. E daí? Tu olha pro céu e percebe que hoje é uma linda noite para se estar viva. Gratidão e boa noite.
P.S. e amanhã tem final, vou assistir e torcer para a seleção do país que me apresentou ao futebol. Sim, rola uma memória afetiva, mas é assunto para outra postagem.  ❥

Sama | Rumi

Algumas vezes, quando sou apresentada a conteúdos que tocam a minha alma, me pergunto: como lidar com tanta beleza? ♥
E Letícia Sabatella parece ter nascido com a missão de entoar as palavras mais belas e sagradas de nossa existência! ♥♥♥♥♥♥ Viemos girando
do nada, espalhando estrelas como pó. As estrelas puseram-se em círculo e nós no centro dançamos com elas. Como a pedra do moinho, em torno de Deus gira a roda do céu. Segura um raio dessa roda e terás a mão decepada. Girando e girando essa roda dissolve todo e qualquer apego. Não estivesse apaixonada, ela mesma gritaria - basta! Até quando há de seguir esse giro? Cada átomo gira desnorteado, mendigos circulam entre as mesas, cães rondam um pedaço de carne, o amante gira em torno do seu próprio coração. Envergonhado ante tanta beleza giro ao redor da minha vergonha. ................................................ Ouve a música do samá. Vem unir-te ao som dos tambores! Aqui celebramos: somos todos Al-Hallaj dizendo: “Eu sou a Verdade!” Em êxtase estamos. Embriagad…

Eu Maior e viver a melhor época para estar aqui - Parte 1

Há quem diga que estamos vivendo 'os piores tempos' da humanidade. Há quem desacredite em nossa evolução. Há quem tenha perdido a fé no homem e na existência de algo maior.
Mas, repara à sua volta! Há Renata Quintella, que pergunta a desconhecidos 'O que posso fazer por você agora?' e, por meio de sua sagrada jornada, transforma o dia - e com isso a vida - de outro ser humano.Com o Renascimento do Parto, além de termos a oportunidade de conhecer mais sobre a indústria da cesárea no país, nós, mulheres, podemos retomar nossa essência divina e nos redescobrimos capazes de parir e ser amor. Os outros (médicos, hospitais, etc), são os coadjuvantes. A plataforma de crowdlearningCinese compartilha um post sobre a ditadura da beleza a que, por herança, nos impomos, divulga o trabalho de uma artista - Negahamburguer -  e, por meio de outra plataforma, o Catarse, esta de crowdfunding (financiamento coletivo)  ela arrecada a quantia necessária para publicar um livro.Foi por meio…

Diário de Viagem

Quando viajo, meu olhar parece mais atento e sensível para tudo o que me cerca. Talvez, sejam os destinos escolhidos - sempre com natureza farta por perto, de preferência tendo o mar como protagonista.
Novas percepções chegam. Inspirações. Poesia em forma de gente. Trocas riquíssimas. E eu - quase nunca - transportava este universo para o papel. 
Para o último feriado, levei um caderninho. E coração aberto para deixar as palavras tentarem traduzir para o papel alguns momentos que vivi. Viajando sozinha, as oportunidades para escrever eram fartas.
E assim foi. Sem preocupar-me com regras. Mais como um registro de pessoas, cenas, inspirações.
Exercício. Exercício. Exercício.
Dos mais prazerosos.



Chuva para nutrir

Chuva. Para nutrir terra, folhas, flores e gentes que, antes, nutriram-se de sol e mar.
Chuva. Manda dizer que a poesia e a alegria do feriado também mora na languidez que seu som, pousando nas folhas do lado de fora da janela, provoca.
Chuva é bênção e gratidão pelo dia bom.
Chuva é declaração de amor do Céu pra Terra.



.:. Fotos: Gleide Morais | Hostel Pousada da Tribo, Praia do Lázaro-Ubatuba/SP