Eu Maior e viver a melhor época para estar aqui - Parte 1

Há quem diga que estamos vivendo 'os piores tempos' da humanidade.
Há quem desacredite em nossa evolução.
Há quem tenha perdido a fé no homem e na existência de algo maior.

Mas, repara à sua volta!
  • Renata Quintella, que pergunta a desconhecidos 'O que posso fazer por você agora?' e, por meio de sua sagrada jornada, transforma o dia - e com isso a vida - de outro ser humano.
  • Com o Renascimento do Parto, além de termos a oportunidade de conhecer mais sobre a indústria da cesárea no país, nós, mulheres, podemos retomar nossa essência divina e nos redescobrimos capazes de parir e ser amor. Os outros (médicos, hospitais, etc), são os coadjuvantes. 
  • A plataforma de crowdlearning Cinese compartilha um post sobre a ditadura da beleza a que, por herança, nos impomos, divulga o trabalho de uma artista - Negahamburguer -  e, por meio de outra plataforma, o Catarse, esta de crowdfunding (financiamento coletivo)  ela arrecada a quantia necessária para publicar um livro.
Foi por meio do crowdfunding que o Renascimento do Parto chegou aos cinemas. Da mesma forma, A Jornada de Renata Quintella quer ajudar mais pessoas. E o documentário Eu Maior foi realizado e nos chega com reflexões profundas sobre a vida.

Repara: a novela da seis, da maior emissora de televisão brasileira, apresenta um pouco da filosofia budista aos seus telespectadores. E a das sete, fala sobre pessoas que largam tudo para ir atrás do que as fazem felizes.



Conectados que somos, pelas redes sociais podemos ver que são inúmeros os exemplos de pessoas ou grupos que partem em busca de uma vida que faça mais sentido, que dê brilho às suas existências e que, de forma direta ou indireta, causem impacto na vida de outras tantas pessoas.

Iniciativas como o Agora Sim!, a Contente (responsável pelo Autoajuda do DiaInstamission e mais), o Follow de Colours, a Loja de Histórias - só para citar alguns - são frutos preciosos de pessoas que fazem o que as tornam mais felizes.

Sim, eu faço parte do grupo que acredita que vivemos o melhor momento da história da Terra até hoje. Sou uma dessas pessoas que quanto mais sabe, mais desconhece e, consequentemente, mais quer saber. Que prefere fazer o que aceleram as batidas do coração e traz brilho aos olhos. Que deseja conectar pessoas e interesses.

Eu assisti agora a pouco o documentário Eu Maior. Com um sorriso enorme no rosto por saber que não estou sozinha na busca por viver uma vida com sentido. Que acredita que a felicidade é construção diária e é esta a viagem: a de quem vê beleza nos dias ensolarados e nos dias de chuva.

Eu Maior é um documentário para ser visto e revisto. Diversas vezes. É nutrição para a alma. É para se trocar impressões e inspirações.

Talvez você ainda não esteja convencido. Talvez ainda pense que o mundo não tem mais jeito. Repara bem, abra os olhos e o coração! A vida está aí, bem na sua frente, esperando que você dê uma chance para te mostrar que vale muito a pena viver.








Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Meu aprendimento

Nosso medo mais profundo