Pular para o conteúdo principal

Sexta-feira

Havia a sexta-feira, o sol e a sensação no peito de que a vida, fértil, paria novos sonhos e esperanças.

Havia as palavras, os vários blocos de notas - uma mania -, a promessa da escrita e as inspirações solicitando sua atenção,  doidas para verem-se reproduzidas em papel, num amontoado de letras que em algum momento faria sentido.

( Ray Bradbury tinha razão - pensou -, basta começar. )

Separou o blazer vermelho, a sapatilha azul, a camisa fluida que lhe caía bem. Arrematou tudo com uma legging - vilã da moda, no passado, diva, nos últimos anos -, porque valorizava suas pernas e coxas torneadas. Sexta-feira, é bom valorizar o que é bonito. Pena que não era, ainda, possível vestir-se de palavras.

Celular, bolsa, óculos de sol, rua, ônibus.  Céu azul, nuvens de algodão no céu e trânsito padrão SP.

Sentou-se. Escolheu Princesa, do Ludov. Bloco de notas do celular. Escreveu.

Era sexta-feira.

Imagem: We Heart It
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Memórias natalinas

A Jornada de Renata Quintela ♥

Levando para a semana que começa a energia inspiradora da descoberta rica e preciosa da semana que acabou. ♥
A Jornada de Renata Quintella

Para Bertoli...

“A maior distância que eu já percorri foi entre minha cabeça e meu coração.”
- Tadashi Kadomoto


Lembro que eu queria surtar. De verdade. Queria surtar para que me internassem e me deixassem em paz. Para que não me cobrassem nada, para que não me pedissem nada, para que não falassem comigo. Queria adoecer meu corpo e tentei de várias formas conseguir isso. Só para ficar em paz.

Queria paz. Algo tão caro, tão importante, tão simples, tão perto e tão distante.

Recordo o dia em que encontrei a paz. Eu ria. Chorava e ria. Nascia leve e feliz. O sofrimento? A dor? Tudo havia ficado para trás. Eu era apenas aquela sensação de amor – por mim mesma, a quem nunca havia amado.

Agora, eu já podia abraçar o mundo! Podia concretizar meus sonhos. Podia amar a mim e não só os outros. Sabia e sentia o significado das coisas. Podia seguir meu caminho e viver a minha vida.

O encontro com o AMOR INCONDICIONAL... Foi marcante. De repente eu era a forma de amor que aquele ser humano tanto quis e nunca encontrou.…