Pular para o conteúdo principal

Carta para 2012

Imagem: Gleide Morais

Minha Coach propôs que eu redigisse uma Carta para 2012. Achei BEM bacana a ideia!

Que tal fazer você também uma carta de intenções para este ano que está brotando?! Temos mais de 360 dias para trabalhar e realizar tudo o que quisermos! ; )

O estilo da escrita é todo seu: poesia, prosa, tópicos... vai de cada personalidade. E vale ser bem objetiva, estabelecendo metas para chegar aos objetivos.

Segue um fragmento da minha carta.

"Querido 2012,

tenho um pedido especial para você: quero ser tratada com muito AMOR. Que você me acolha, me abrace, me afague e contribua para que eu realize metas, atinja objetivos e alcance meus sonhos!

Dois mil e doze, embale meu sono e permita que eu viaje para os sonhos que aquecem meu coração. Eu prometo trabalhar arduamente, se preciso for, para torná-los reais.

Eu quero, querido ano:
- um emprego que me satisfaça e que financie 'minhas viagens' neste plano;
- viver o amor com um homem que me ame, me respeite e que seja um companheiro de jornada;
- estudar tudo o que me dê prazer e que propicie meu crescimento;
- iniciar a formação em ioga, a pós em psicologia e mergulhar no universo xamânico;
- alugar um canto aconchegante para meu sossego, estudos, trabalhos, para namorar, descansar, ficar em silêncio, confraternizar, ser mais feliz;
- construir uma vida mais saudável, eliminando os vinte quilos de excesso (!), por meio de caminhadas, ioga e natação;
- continuar nos caminhos que me propiciam minha evolução espiritual;
- uma viagem ao nordeste e minha primeira viagem internacional.
Ano Novo, quero beijar muito, dormir abraçada, caminhar de mão dadas, rir muito com os amigos, viajar interna e externamente, trabalhar, ganhar muito dinheiro e usá-lo com sabedoria.
(...)"






Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Memórias natalinas

A Jornada de Renata Quintela ♥

Levando para a semana que começa a energia inspiradora da descoberta rica e preciosa da semana que acabou. ♥
A Jornada de Renata Quintella

Para Bertoli...

“A maior distância que eu já percorri foi entre minha cabeça e meu coração.”
- Tadashi Kadomoto


Lembro que eu queria surtar. De verdade. Queria surtar para que me internassem e me deixassem em paz. Para que não me cobrassem nada, para que não me pedissem nada, para que não falassem comigo. Queria adoecer meu corpo e tentei de várias formas conseguir isso. Só para ficar em paz.

Queria paz. Algo tão caro, tão importante, tão simples, tão perto e tão distante.

Recordo o dia em que encontrei a paz. Eu ria. Chorava e ria. Nascia leve e feliz. O sofrimento? A dor? Tudo havia ficado para trás. Eu era apenas aquela sensação de amor – por mim mesma, a quem nunca havia amado.

Agora, eu já podia abraçar o mundo! Podia concretizar meus sonhos. Podia amar a mim e não só os outros. Sabia e sentia o significado das coisas. Podia seguir meu caminho e viver a minha vida.

O encontro com o AMOR INCONDICIONAL... Foi marcante. De repente eu era a forma de amor que aquele ser humano tanto quis e nunca encontrou.…