Divine Secrets of the Ya-Ya Sisterhood

"O Poder que me criou me deu poder de criar minha nova vida"  
Louse Hay

E se pudessemos realizar uma viagem no tempo e ter a oportunidade de conhecer melhor a vida de quem escolheu nos gerar e nos abrigar nesta nossa estada neste plano. Seria que teríamos um olhar mais acolhedor, compreensivo para com as falhas de nossos pais, esses seres que são tão humanos como nós?

O filme Divine Secrets of the Ya-Ya Sisterhood (Divinos Segredos, no Brasil) propõe e faz essa viagem de forma humana e delicada. Quantas bobeirinhas entre mães e filhas não poderiam ser resolvidas se pudéssemos penetrar na alma de nossas genitoras e percebemos como a vida delas foi difícil? Infinitas horas de terapia economizadas.

Em minha caminhada por alguns processos terapêuticos pude observar o quanto desencontros na relação entre pais e filhos causam traumas profundos na vida de um indivíduo. E não precisam ser grandes conflitos; as origens dos traumas podem ser encontradas em eventos considerados corriqueiros. E frases ditas sem que se pense no peso de suas palavras.

Voltando ao filme, Divinos Segredos trata os conflitos de forma bem humorada e cuidadosa. E sem cair na fantasia. É um filme para ver, rever e ver infinitas vezes.



Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Meu aprendimento

Para Bertoli...