Pular para o conteúdo principal

Páscoa

E aí está a Páscoa novamente batendo em nossas portas, em nossas vidas. Essa celebração que significa mudança é muito mais que a troca de ovos de chocolate – ritual que por sinal adoro! Mas, o que eu amo é mesmo o rito da Páscoa: passagem, MUDANÇA.

Nem todo ser humano percebe o quanto somos seres em mutação, em evolução. Aliás, me surpreendo como são poucas as pessoas que têm essa percepção. De forma geral, os indivíduos têm medo de mudanças, do diferente, de saírem de suas zonas de conforto.

Mudar não é abandonar o que é bom, o que amamos, o que nos é caro. Mudar é abrir-se para a vida. É entregar-se a todas as possibilidades de ser feliz, de maneiras diversas.

Não lembro há quanto tempo eu me permiti deixar ser levada pelas propostas que a vida me faz. Muitas dessas mudanças sou eu quem procuro, mas também me entrego as que a vida me propõe. Há quem ache isso ser volúvel. Eu não. Minha essência, quem eu sou, não muda. Meu EU cresce, evolui, agregando tudo o que vou vivendo, experimentando, aprovando e reprovando. A cada dia eu sou mais, porque me permito MUDAR. Mas, nunca deixo para trás aquela que começou essa viagem.

Então, para essa Páscoa, que mais pessoas se permitam – esse verbo, PERMITIR, tão recorrente em minha vida. Que muitos amigos, futuros amigos e não amigos descubram a beleza que é mudar, evoluir, ser mais do que se é hoje.

“PÁSCOA É SER CAPAZ DE MUDAR,
é partilhar a vida na esperança,
é lutar para vencer toda a sorte de sofrimento.
PÁSCOA É DIZER SIM AO AMOR E À VIDA,
é investir na fraternidade,
é lutar por um mundo melhor,
é vivenciar a solidariedade.
Páscoa é ajudar mais gente a ser gente,
É VIVER EM CONSTANTE LIBERTAÇÃO,
é crê na vida que vence a morte.
PÁSCOA É RENASCIMENTO, É RECOMEÇO,
é uma nova chance pra gente melhorar as coisas que não gostamos em nós.
Para sermos mais felizes por conhecermos a nós mesmos mais um pouquinho em vermos que hoje somos melhores do que fomos ontem.”
(Autor desconhecido)
2 comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Memórias natalinas

A Jornada de Renata Quintela ♥

Levando para a semana que começa a energia inspiradora da descoberta rica e preciosa da semana que acabou. ♥
A Jornada de Renata Quintella

Para Bertoli...

“A maior distância que eu já percorri foi entre minha cabeça e meu coração.”
- Tadashi Kadomoto


Lembro que eu queria surtar. De verdade. Queria surtar para que me internassem e me deixassem em paz. Para que não me cobrassem nada, para que não me pedissem nada, para que não falassem comigo. Queria adoecer meu corpo e tentei de várias formas conseguir isso. Só para ficar em paz.

Queria paz. Algo tão caro, tão importante, tão simples, tão perto e tão distante.

Recordo o dia em que encontrei a paz. Eu ria. Chorava e ria. Nascia leve e feliz. O sofrimento? A dor? Tudo havia ficado para trás. Eu era apenas aquela sensação de amor – por mim mesma, a quem nunca havia amado.

Agora, eu já podia abraçar o mundo! Podia concretizar meus sonhos. Podia amar a mim e não só os outros. Sabia e sentia o significado das coisas. Podia seguir meu caminho e viver a minha vida.

O encontro com o AMOR INCONDICIONAL... Foi marcante. De repente eu era a forma de amor que aquele ser humano tanto quis e nunca encontrou.…