Pular para o conteúdo principal

Nova fase... :D

Desde que nascemos, vivemos em constante movimento de mudança. A cada milésimo de segundo nosso corpo vai sendo construído, milhares de células são acrescidas naquele pequeno corpo e vamos crescendo, evoluindo, mudando.

Algumas mudanças, as que escolhemos fazer, essas são as fundamentais em nossas vidas. São escolhas que determinam nosso destino, nosso sucesso, a realização de nossos sonhos.

Estou em fase de mudança. Trocando de emprego. Deixando minha zona de conforto. Partindo em busca de novos desafios. E quer saber?! Morrendo de medo, com um frio na barriga, mas com uma vontade enorme de fazer e acontecer!

Entre idas e vindas, foram 10 anos de empresa. E pude sentir que fiz muito bem meu trabalho, que construí uma relação de afeto muito bacana com meus colegas de trabalho. E também ganhei alguns bons amigos por lá.

O que eu espero?! Poder fazer a diferença. Porque eu senti que fiz a diferença em minha trajetória na empresa anterior. Percebi o quanto minha personalidade, meu trabalho, minha serenidade e minha forma de ver a vida conquistaram muitas coisas positivas nesse tempo que passei por lá.

Deixei uma parte do meu coração lá. De verdade. Sem demagogia. E trouxe comigo muito aprendizado.

Mudar é bom demais! Vejo meus sonhos se realizando no horizonte. Vejo-os como algo concreto, palpável e não como algo distante, inatingível. Hoje, tenho a certeza de que estou construindo a minha história e enxergo que fui eu quem a construí, como ela é hoje, desse jeitinho tão Gleide de ser.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Memórias natalinas

A Jornada de Renata Quintela ♥

Levando para a semana que começa a energia inspiradora da descoberta rica e preciosa da semana que acabou. ♥
A Jornada de Renata Quintella

Para Bertoli...

“A maior distância que eu já percorri foi entre minha cabeça e meu coração.”
- Tadashi Kadomoto


Lembro que eu queria surtar. De verdade. Queria surtar para que me internassem e me deixassem em paz. Para que não me cobrassem nada, para que não me pedissem nada, para que não falassem comigo. Queria adoecer meu corpo e tentei de várias formas conseguir isso. Só para ficar em paz.

Queria paz. Algo tão caro, tão importante, tão simples, tão perto e tão distante.

Recordo o dia em que encontrei a paz. Eu ria. Chorava e ria. Nascia leve e feliz. O sofrimento? A dor? Tudo havia ficado para trás. Eu era apenas aquela sensação de amor – por mim mesma, a quem nunca havia amado.

Agora, eu já podia abraçar o mundo! Podia concretizar meus sonhos. Podia amar a mim e não só os outros. Sabia e sentia o significado das coisas. Podia seguir meu caminho e viver a minha vida.

O encontro com o AMOR INCONDICIONAL... Foi marcante. De repente eu era a forma de amor que aquele ser humano tanto quis e nunca encontrou.…