Pular para o conteúdo principal

Carnaval em casa....


Após vários anos curtindo o Carnaval viajando, me vi em São Paulo este ano. É estranho. Carnaval a Gleide está em Ubatuba, em Cabo Frio, no Guarujá, em Itanhaém... mas, em Sampa, quanto tempo?!

Carnaval é a época do ano em que me desligo do meu cotidiano e vou ser – mais – feliz em outro canto. Tem sido minhas férias de todos os anos, quando eu me desligo por completo de contas, trabalho, faculdade, problemas e me delicio em curtir minha companhia e a dos amigos que por ventura estiverem comigo.

Claro que nem sempre tudo é festa. Já passei carnavais esperando alguém que estava perto e que estava tão longe. Carnavais em que queria ir além, mas por motivos superiores a mim, não dava. Os conflitos nem conto; já os aprendi a administrar. Quando há várias pessoas reunidas, sempre haverá conflito.

Contudo, Carnaval é, sobretudo, o meu momento de me deliciar com o sol, de não me cansar de brincar no mar, de comer milho na praia e tomar muita água de coco, de curtir minha pele bronzeada, de acreditar que tudo é possível, de amar a perspectiva de amar, de estar sempre com um sorriso no rosto, de pensar onde estava no Carnaval passado e onde estarei no próximo. E de curtir as minhas caminhadas solitárias a beira-mar.

Ah! Essas caminhadas representam minha renovação anual! É o meu momento de contato máximo com a natureza e comigo. É quando me perco em mim mesma, nos meus pensamentos, em minhas emoções! É meu retiro espiritual. Tão cercada de gente e tão centrada em mim mesma. Sou capaz de ficar uma, duas horas caminhando – tudo depende da extensão da praia em que me encontrar – sem me dar conta.

Disso que vou sentir mais falta. De caminhar na praia. De recarregar minhas energias para o ano que agora realmente começa.

Porém, se tudo é aprendizado, com certeza não foi em vão ficar em minha terra neste Carnaval. Hoje, eu acessei outro blog que sempre tive curiosidade de visitar. Não pude ler muita coisa ainda, mas com certeza é um dos trabalhos mais belos que já vi. É o blog Para Francisco, que a Cristiana Guerra fez para o filho, motivada pela morte do seu companheiro, meses antes do filho nascer. É um blog para que o Francisco saiba quem foi o pai dele. A forma como a Cristina escreve é belíssima! Vale à pena visitar:

http://parafrancisco.blogspot.com/















Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Memórias natalinas

A Jornada de Renata Quintela ♥

Levando para a semana que começa a energia inspiradora da descoberta rica e preciosa da semana que acabou. ♥
A Jornada de Renata Quintella

Para Bertoli...

“A maior distância que eu já percorri foi entre minha cabeça e meu coração.”
- Tadashi Kadomoto


Lembro que eu queria surtar. De verdade. Queria surtar para que me internassem e me deixassem em paz. Para que não me cobrassem nada, para que não me pedissem nada, para que não falassem comigo. Queria adoecer meu corpo e tentei de várias formas conseguir isso. Só para ficar em paz.

Queria paz. Algo tão caro, tão importante, tão simples, tão perto e tão distante.

Recordo o dia em que encontrei a paz. Eu ria. Chorava e ria. Nascia leve e feliz. O sofrimento? A dor? Tudo havia ficado para trás. Eu era apenas aquela sensação de amor – por mim mesma, a quem nunca havia amado.

Agora, eu já podia abraçar o mundo! Podia concretizar meus sonhos. Podia amar a mim e não só os outros. Sabia e sentia o significado das coisas. Podia seguir meu caminho e viver a minha vida.

O encontro com o AMOR INCONDICIONAL... Foi marcante. De repente eu era a forma de amor que aquele ser humano tanto quis e nunca encontrou.…